Portal Futebol Clube

São Paulo FC

CLASSICOS | 27/03/2017 às 12:12:00

Rogério Ceni lamenta falta de controle do São Paulo no clássico

Rogério Ceni avalia empate contra o Corinthians e lamenta maratona de jogos da equipe na temporada

Divulgação

“Depois que fizemos o gol, não soubemos ter o mesmo controle. Faltou um pouco de controle de jogo, como controlamos até o gol. Justo ou injusto, é o placar do jogo”. As palavras do técnico Rogério Ceni durante a coletiva de imprensa deste domingo (26), após o Majestoso, revelam a opinião do treinador no empate com o Corinthians por 1 a 1 em duelo válido pela penúltima rodada da fase de grupos do Campeonato Paulista de 2017.

“Se fizemos um bom jogo? Sim. Se jogamos bem? Sim. Tivemos mais posse de bola e fizemos um ótimo primeiro tempo. O segundo tempo foi mais equilibrado, e depois que fizemos o gol não soubemos ter o controle de bola como deveríamos. Faltou ter um pouco do controle de jogo. Os clássicos são importantes, porque são referencias futuras do trabalho desenvolvido”, avaliou o comandante, que acrescentou.

“Jogamos três clássicos, dois fora de casa. Em dois, jogamos melhor que o adversário. Só não fomos melhores que o Palmeiras, campeão brasileiro e time que mais investiu. Não tínhamos novamente o Cueva. É essa evolução que traço. Em todos os cinco empates, saímos na frente e em dois cedemos o empate nos acréscimos. Isso explica o número grande de empates. Um dado positivo é a diminuição dos números de gols sofridos, de dois para um”, opinou.

Para escalar o time, Rogério  contou com três reforços: recuperado de entorse no tornozelo esquerdo, Maicon ficou à disposição novamente após seis jogos fora. Já Rodrigo Caio não atuou nos últimos dois confrontos por conta de um entorse no joelho esquerdo, enquanto Cícero se recuperou de um torcicolo que o tirou do embate com o Botafogo-SP (1 x 1), na última rodada.

Apesar das boas notícias, a equipe são-paulina teve seis desfalques no Majestoso deste final de semana: Sidão (lombalgia), Bruno (entorse no tornozelo direito) e Wesley (aprimora forma física após artroscopia no joelho), além de Lucas Pratto, Buffarini e Cueva (Eliminatórias). Assim, o treinador montou o time com Renan Ribeiro; Araruna, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cicero; Wellington Nem, Luiz Araújo e Gilberto.

“Jogamos sem meias. Jogamos com volantes que sabem jogar, mas que não são camisa 10, meias de criação. Talvez por isso tenha caído a média de gols e de finalizações. O problema não está na maturidade da equipe. Eles estão evoluindo, melhorando. O problema é que jogamos quarta e domingo, quarta e domingo, e temos o elenco reduzido em algumas posições. Em zagueiros, temos vários jogadores para jogar. No caso do Wellington Nem, temos poucas opções. Temos que pensar em lesão, cansaço, porque se perde por muito tempo um jogador como ele, o número de possibilidades fica reduzida”, finalizou.







« voltar


NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ver todas

publicidade

Comissão de juristas apresenta texto para a atualização da Lei Geral do Desporto

Receba nossos boletins online

2016 - Todos os Direitos Reservados