Portal Futebol Clube

AA Ponte Preta

REFORÇO E DESPEDIDA | 10/12/2015 às 07:35:22

Nino Paraíba, ex-Avaí, acerta com Ponte Preta. Adrianinho se despede

foto: Avaí FC

A diretoria da Ponte Preta está buscando nomes no mercado para reforçar o elenco para 2016 e já acertou com o lateral-direito Nino Paraíba, que estava no Avaí-SC. O jogador tem 29 anos e ganhou destaque atuando pelo time catarinense e Vitória. 
 
Nesta última edição do Campeonato Brasileiro – Série A, o lateral Nino Paraíba foi o jogador que realizou o maior número de cruzamentos certos, sendo 48 ao todo.
 
Além da competência na sua função de lateral, ele é atleta muito constante. Em 2015 fez 51 partidas, sendo 49 como titular. No Brasileirão foram 35 jogos e começou todos entre os 11. Não teve nenhuma expulsão na temporada. 
 
Nino Paraíba tem pré-contrato assinado com a Ponte e se apresenta no dia 4 de janeiro de 2016, junto com os demais atletas do clube.
 
Confira abaixo a ficha do atleta:
 
NOME: SEVERINO DE RAMOS CLEMENTINO DA SILVA
NASCIMENTO: 10/01/1986
NATURALIDADE: Rio Tinto (PB)
ALTURA:1m68
PESO: 62 kg
POSIÇÃO: lateral-direito
Último clube: Avaí
 
ADRIANINHO DEIXA A MACACA
 
Aconteceu em 2015. Ele não estava em campo porque estava suspenso. Chegou depois que a massa já havia entrado e sem que ninguém reparasse ficou atrás da torcida das cadeiras sociais, cantando o hino do clube quando o time entrava em campo, emocionado. Nada mais natural, afinal ele nunca foi só profissional da alvinegra, ele é torcedor da Ponte Preta, um dos maiores. Um dos grandes ídolos da Macaca dos últimos anos, o meia Adrianinho encerra seu ciclo no clube neste mês de dezembro e foi homenageado hoje em pleno Moisés Lucarelli, campo que tantas vezes o viu jogando.
 
De passagem marcada para Orlando, onde defenderá o Strikers, Adrianinho (que foi ao estádio com o objetivo de fazer palestra à garotada que participa dos Soccer Camps) - recebeu placa de Cidadão Ponte-pretano, honraria máxima concedida a alguém que com suas ações contribuiu para consolidar e/ou ampliar o bom nome da entidade, e uma camisa com o número 258, referência ao número de  jogos que atuou pelo clube. 
 
``Fiquei muito emocionado. A gente tem ótima relação e conversa bastante, mas é muito legal você ouvir pessoalmente da diretoria que eles te valorizam, que apreciam o que você fez pelo time que é o meu time de coração´´, diz o meia.
 
Durante duas passagens com a camisa alvinegra, desde que subiu da categoria de base até seu retorno em 2012, depois de quase 10 anos longe, o atleta acumulou as 258 partidas e marcou 35 gols. E se o vínculo contratual com a entidade termina no fim deste mês (a Macaca convidou o jogador para permanecer no time como integrante do Departamento de Futebol, mas ele optou por continuara a carreira de atleta nos States), a ligação com a Ponte permanece. Para Adrianinho esse amor é eterno.
 
``A Ponte Preta está enraizada na minha vida. É diferente de todos outros times de futebol. Apesar de ser profissional, vestir a camisa da Ponte é o mesmo que lutar pela minha família. Sabia que mais cedo ou mais tarde eu sairia e chegou a hora. Me sinto privilegiado em ter jogado no time do meu coração por todos esses anos, sou grato a Deus por permitir essa história na minha vida´´, afirma, com a voz embargada.
 
O eterno xodó da torcida alvinegra carrega com carinho vários momentos na Macaca. Alguns não foram fáceis, outros tantos foram bonitos e importantes. Contudo, para o atleta um deles é especial. 
 
``Tenho muitas histórias e guardo todas. Joguei na Ponte em vários momentos, épocas diferentes, cada uma tem suas peculiaridades. Uma que posso contar é a do meu primeiro gol com a camisa da Ponte, foi contra o São Paulo, aos 45 minutos do segundo tempo, e no final do jogo com o Majestoso lotado, a torcida pulava e cantava e não deixava o estádio. Foi emocionante para mim´´, recorda.
 
Agora o atleta alçará outros voos e busca novos desafios. Quem é fã do meia vai poder acompanhar seu trabalho na NASL, uma das ligas disputada nos Estados Unidos. 
 
``Ano que vem jogarei pelo Strikers. Gostei muito do projeto deles. Espero adquirir conhecimento no meio para agregar valores a minha carreira. Em janeiro disputarei a Florida Cup, que será transmitido pela ESPN´´, revela o meia, que vai buscar se preparar ainda mais para continuar no futebol.
 
``Tenho o desejo de continuar no futebol após encerrar a carreira de atleta e para isso já venho me preparando. Sou formado em Educação Física e meu interesse é de estar bem preparado, pois hoje o futebol requer qualificação e não só a experiência empírica para ter resultado´´, completa.
 
Fonte: assessoria de imprensa da Ponte Preta







« voltar


NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ver todas

publicidade

  • banner

Comissão de juristas apresenta texto para a atualização da Lei Geral do Desporto

Receba nossos boletins online

2016 - Todos os Direitos Reservados