Portal Futebol Clube

Notícias - Interior

HISTÓRIA ALVIVERDE | 18/08/2016 às 11:08:22

Há 40 anos, Palmeiras faturava o Paulistão de 1976

Jorge Mendonça marcou o gol do título palmeirense de 1976 (foto: divulgação)

Uma das melhores campanhas do Palmeiras na história do Campeonato Paulista, a conquista do estadual de 1976 completa 40 anos nesta quinta-feira (18) e traz lembranças inesquecíveis aos alviverdes. A competição foi responsável pelo recorde absoluto de palmeirenses no Estádio Palestra Italia em partidas oficiais (40.283 pessoas), bem como marcou o único título de Jorge Mendonça pelo Palmeiras e o último título de Emerson Leão e Ademir da Guia pelo Verdão.

Inicialmente, três chaves com seis equipes cada foram sorteadas para a disputa da Fase de Classificação, na qual todos se enfrentavam em turno único independentemente do grupo. O Palmeiras foi alocado no Grupo C, com América, Noroeste, Ponte Preta, Portuguesa Santista e Santos, e avançariam para a fase seguinte os quatro primeiros colocados de cada chave. Nos 17 duelos classificatórios, o Verdão fez a segunda melhor campanha geral: nove vitórias, sete empates e apenas um revés (na 2ª rodada, para a Ponte Preta).

Na fase final, 12 equipes foram para a disputa do título – além do Palmeiras, classificaram-se América, Botafogo, Corinthians, Ferroviária, Guarani, Noroeste, Ponte Preta, Portuguesa, São Bento, São Paulo e XV de Piracicaba. Àquela altura do campeonato, o Verdão já estava sendo comandado pelo ex-volante Dudu, que havia encerrado a carreira em um torneio amistoso disputado em janeiro daquele mesmo ano – nos primeiros 11 jogos do Paulistão-76, o treinador foi Dino Sani, que obteve cinco vitórias, cinco empates e uma derrota.

Ainda na reta final da Fase de Classificação, Dudu promovera duas mudanças na equipe de Dino Sani. Perderam lugar o lateral-direito Rosemiro e o volante Didi e entraram em suas vagas dois jovens revelados na base alviverde, Valdir e Pires, respectivamente. Além deles, Ricardo, outro prata da casa palmeirense, foi efetivado como titular na lateral esquerda.
 
Depois de bater América (3 a 2), Ferroviária (2 a 1), São Bento (2 a 0), Ponte (1 a 0), Noroeste (1 a 0) e São Paulo (1 a 0) e de empatar com Botafogo (0 a 0), Portuguesa (0 a 0) e Guarani (2 a 2), o Palmeiras chegou à penúltima rodada decisiva precisando apenas de um empate contra o XV para levantar o caneco. A equipe de Piracicaba era a segunda na classificação geral e sonhava em conquistar o título inédito.

O confronto derradeiro ocorreu em 18 de agosto daquele ano e registrou o maior público da história do Estádio Palestra Italia até hoje. Os mais de 40 mil palmeirenses cantaram e vibraram com Jorge Mendonça, autor do único gol da vitória por 1 a 0. De cabeça, o meia garantiu ao Verdão o 18º título paulista de sua história.

Na última rodada do torneio, ainda sobrou para o Corinthians, que viu Jorge Mendonça marcar duas vezes no dérbi e garantir a vitória por 2 a 1.

Campanha:
Jogos: 28 (17 vitórias, 10 empates e 1 derrota)
Gols marcados: 39
Gols sofridos: 18

Jogo decisivo:
Palmeiras 1x0 XV de Piracicaba
Campeonato Paulista de 1976 (Segunda fase – 10ª rodada)
Data: 18/08/1976
Estádio: Palestra Italia - São Paulo-SP
Público: 40.283 pessoas (35.533 pagantes)
Árbitro: Romualdo Arppi Filho (SP)
Palmeiras: Leão; Valdir, Samuel, Arouca e Ricardo; Pires e Ademir da Guia; Edu Bala, Jorge Mendonça, Toninho e Nei. Técnico: Dudu.
XV de Piracicaba: Doná; Volmil, Fernando, Elói e Almeida; Muri e Vágner; Pitanga, Nardela (Capitão), Benê (Paulinho) e João Paulo. Técnico: Dema.
Gol: Jorge Mendonça (39’ do 1ºT).







« voltar


NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ver todas

publicidade

  • banner

Comissão de juristas apresenta texto para a atualização da Lei Geral do Desporto

Receba nossos boletins online

2016 - Todos os Direitos Reservados